terça-feira, 26 de outubro de 2010

L.O.V.E

domingo, 24 de outubro de 2010

Cartas de amor - Parte 2: O amor nem sempre é amor


Não penses que não te amo, porque amo e amo muito. Não penses que não confio em ti, porque cada vez mais provo o contrário. Não penses que não és o único, porque és. Não penses que não me fazes feliz, porque eu sou feliz por tua causa. Não penses que isto é o fim, porque ainda é o início de muito amor. Não penses que não tento, porque tento todos os dias. Não penses que não tenho medo, porque tenho. Não penses que  não sei o que faço, porque sei. 

E é aqui que quero chegar, eu sei o que faço. E o que faço é para tu seres melhor. Eu amo-te, não duvides disso, mas é este amor verdadeiro que quer que sejas melhor e faz o que for preciso para acordares e veres que há gente à tua volta que gosta de ti, que quer que deixes de fumar, que quer que te tornes mais responsável, que quer que tenhas sucesso no trabalho e, é por tudo isto que se eu tiver de dizer que não te amo, eu digo, só para te tornares naquilo que eu e os teus pais queremos. Nós não queremos que sejas doutor, dentista..., simplesmente queremos que sejas melhor e que faças aquilo que gostas, porque nós sabemos que tu és bem melhor do que demonstras. Apenas pensas que fazes as coisas certas e não vês que erras. 

E é por isso meu amor que enquanto eu tiver forças, vou mostrar-te todos os teus defeitos e qualidades. Tu vais ser melhor, porque tu já és, apenas escondes. Estou aqui, meu pequeno grande homem, e um dia vais agradecer-me todas as vezes que te disse o quanto te odiava, mesmo sendo mentira, porque eu sei que um dia quando tiveres filhos queres ser o melhor pai do mundo e para isso é preciso que cresças como homem , para qye possas um dia dar uma lição de vida aos teus pequenos. É este o meu papel e não vou desiludir-te. Tu és capaz e eu estou aqui para te lembrar disso todos os dias das nossa vidas. Prometo-te amor.

Com amor.
Da tua e sempre tua,
J*

sábado, 23 de outubro de 2010

Cartas de amor - Parte 1: Os (meus) desvaneios


Olá meu amor,

Apeteceu-me escrever, para ti, mas não sabia ao certo como o fazer. Não sabia se me debruçava no parapeito da janela do meu quarto, que nunca te confessei, mas é o sítio onde penso mais vezes em ti, porque lá o sol brilha e reconfortava-me o coração, ou se ficava simplesmente por aqui, no computador, a ouvir música enquanto as palavras soltam-se e conjugam-se naturalmente, enquanto a imagem do teu sorriso não me abandona o pensamento. 
Então decidi escrever por aqui, por saber que virás, por saber que gostarás de todas as palavras que aqui vou escrevendo e também, porque assim posso mostrar ao mundo, ou pelo menos a todos os que gostam de me ler que o nosso amor é diferente. É verdadeiro e é isto que mais gosto em nós, a nossa capacidade de nos amarmos sem pedirmos nada em troca. E o melhor disto é que damos e recebemos sem pedir, sem exclamar um pedido, simplesmente nós somos melhores juntos do que separados e eu gosto disso.

Gostava de conseguir expressar melhor todo este sentimento, mas sabes que as palavras ficam melhores escritas, por serem sinceras e por apenas conseguir ser eu própria quando escrevo. Tu sabes que é difícil para mim falar destas coisas, digo vezes sem contas "amo-te", mas se reparares sempre que falo do nosso amor, ou até de amor, é através de um papel e de uma caneta, por ser mais fácil e por saber que assim não fico vermelha. 

Gostava de escrever melhor, gostava de não repetir sempre as mesmas palavras, gostava que elas saíssem e ficassem belas só por eu encantar a minha escrita, mas a verdade é que não tenho o dom para ser escritora, e como eu gostava de o ser, gostava de viver das minhas palavras, gostava de ter sucesso pelos pedacinhos de amor que saem do meu coração e que ganham forma de palavras, eu gostava tanto.

Eu sei que se tu pudesses realizarias todos os meus sonhos já amanhã, mas ambos sabemos que o mundo não vive só de vontades, que é preciso dedicação, amor e carinho e, muitas vezes, se não fosses tu eu não arriscava por algo, deixava simplesmente passar aquela oportunidade que, provavelmente, nunca mais a iria ter. Se não fosse a tua força de vontade para me ver feliz, eu não teria feito todos os "disparates" que fiz até hoje. Digo "disparates", mas na verdade foste tu que me ensinaste a viver o momento. E agora a filosofia "carpe diem", não me abandona os dias, porque eu sei que amanhã pode não haver um nós e, agora eu quero, mais do que nunca, deixar o orgulho de lado, a mágoa no canto mais remoto que possa existir e conversar. Sim, quero falar de nós, das nossas coisas, do nosso amor e das nossas vidas. Quero, quando discutirmos, ouvir o teu lado, tentar percebe-lo, mesmo que pense que não tens explicação, quero, acredita que quero, falar em vez de discutir, quero tanto viver o máximo possível de sensações deliciosas contigo, por saber que amanhã pode já não haver amanhã.

Com amor,
Da tua e sempre tua
J*

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Promete-me que nunca te esqueces


Quando os teus dia estiverem cinzentos, quando já nada fizer sentido ou pensares que não faz, quando pensares em desistir de algo, lembra-te quem és e o que és para mim, mas o mais importante lembra-te que eu te amo.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Ooh!


Adorava dar-te todos os dias o melhor pequeno-almoço de sempre.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Vontade!


Amo com amor quando me beijas assim as costas. Fazes-me sonhar.

domingo, 17 de outubro de 2010

O amor tem destas coisas *8


Temos recordações, desejos e muitas páginas em branco para escrevermos o nosso futuro a dois.

True*

sábado, 16 de outubro de 2010

Porque também tenho este tipo de vontades:


E hoje apeteces-me assim, só para mim.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Se assim for


Este Inverno vai ser delicioso.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Quase 3 anos e meio de amor de ti*


and I love you .

domingo, 10 de outubro de 2010

Meu pequeno grande homem *


Acho-te " adoravelmente"  engraçado.

O amor tem destas coisas *7


Eu: Tu és o homem da minha vida amor.
Ele: E tu a mulher da minha.

sábado, 9 de outubro de 2010

So true*

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Preciso de ti


Hoje só tu me podes fazer rir naturalmente.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Bride Diary *2


Será que vou levantar o pé encanto me beijas naturalmente?

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Hoje, quero-te assim


só para mim...

domingo, 3 de outubro de 2010

Vamos voar...


Nós ainda vamos voar os dois juntos, quer isto dizer que nós vamos sonhar juntos para sempre.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Chuva


Lembras-te amor da chuva que caía sobre nós naquele dia?
Nunca vou esquecer o teu peito nu sobre o meu, as minhas mãos a deslizar sobre a tua pele e senti-la molhada, sem sentir o frio que estava naquele dia, porque tu aquecias-me o corpo e a alma.
Recordas-te, querido, dos foguetes que foram lançados para aquele céu azul-escuro enquanto nós dávamos um ao outro todo o amor que tínhamos e aquele que não tínhamos?
É impossível esquecer um momento em que tudo foi perfeito, desde os teus olhos e ao tempo que estava.
Porque nesse dia soube que nós nos completávamos em todos os sentidos.
Amo-te de corpo e alma.
ILY

A verdade é que...


....
é bom ouvir a tua voz, sentir o meu corpo a ficar cada vez mais leve e deixar-me simplesmente viver o momento.