sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Chuva


Lembras-te amor da chuva que caía sobre nós naquele dia?
Nunca vou esquecer o teu peito nu sobre o meu, as minhas mãos a deslizar sobre a tua pele e senti-la molhada, sem sentir o frio que estava naquele dia, porque tu aquecias-me o corpo e a alma.
Recordas-te, querido, dos foguetes que foram lançados para aquele céu azul-escuro enquanto nós dávamos um ao outro todo o amor que tínhamos e aquele que não tínhamos?
É impossível esquecer um momento em que tudo foi perfeito, desde os teus olhos e ao tempo que estava.
Porque nesse dia soube que nós nos completávamos em todos os sentidos.
Amo-te de corpo e alma.
ILY

2 comentários:

N. # disse...

que texto bonito :O *

Rita disse...

A chuva é sempre tão romantica ;D